Central de Atendimento: 0800 001 1313 (48) 98835-2603

Blog

O que são hormônios e como modulam o funcionamento do organismo?

Publicado em 03 de agosto de 2020.

 

Hormônios são substâncias químicas liberadas na corrente sanguínea e que atuam como sinalizadores celulares regulando inúmeros processos fisiológicos, tais como crescimento de tecidos, metabolismo energético, manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico, resposta imune e ao estresse, sono e vigília, desenvolvimento das características sexuais masculinas e femininas, reprodução, entre outros.1-3


Em resposta a estímulos específicos (tais como a ingestão alimentos e alterações circadianas), os hormônios são produzidos e liberados por glândulas que compõem o sistema endócrino, incluindo o hipotálamo, a hipófise, a tireóide, as adrenais, o pâncreas e as gônadas (testículos e ovários).1-3



Principais glândulas do sistema endócrino.

Além destas glândulas, outros órgãos e tecidos também secretam hormônios que contribuem para a equilíbrio e funcionamento adequado do organismo. Os rins, por exemplo, produzem os hormônios renina e eritropoetina, que auxiliam no controle da pressão arterial e produção de glóbulos vermelhos na medula óssea, respectivamente.2 ,3 

Ainda, diferentes órgãos do sistema digestivo e até mesmo o tecido adiposo também produzem e secretam hormônios envolvidos na digestão, na regulação da fome, da saciedade e do comportamento alimentar, tal como a grelina e a leptina.2 ,3

Independente do local onde são produzidos, os hormônios são liberados na corrente sanguínea e, a partir daí, são direcionados até as chamadas células-alvo. Estas células apresentam receptores específicos para determinados hormônios, que quando ativados irão desencadear efeitos biológicos variados.4



Após serem liberados na corrente sanguínea, os hormônios desencadeiam seus efeitos biológicos através da interação com receptores presentes nas células-alvo.


 

No total, mais de 50 hormônios distintos já foram identificados no organismo humano. De acordo com suas características estruturais e químicas, estes hormônios podem ser classificados como esteroides, peptídeos ou aminas derivadas de aminoácidos.1,3

Os hormônios esteroides são aqueles com estrutura molecular semelhante à do colesterol, produzidos pelas gônadas e pelas adrenais, tais como a testosterona e o cortisol.

Já os hormônios peptídeos consistem de cadeias de aminoácidos de tamanho variável, produzidos principalmente por células do hipotálamo, da hipófise e do pâncreas. São exemplos desta classe de hormônios: hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), prolactina, insulina e glucagon.

Além destes, os hormônios classificados como aminas derivadas de aminoácidos (incluindo as catecolaminas adrenalina e noradrenalina, e os hormônios tireoidianos) são produzidos pela medula adrenal, por populações específicas de neurônios e por células endócrinas da glândula tireoide.1,3

As características químicas destas três classes de hormônios influenciam diretamente a sua interação com os receptores nas células alvo. Através de mecanismos específicos, os hormônios modificam o funcionamento de todo o organismo. Muitas vezes, dois ou mais hormônio estão envolvidos no controle de um mesmo processo biológico.  É o que acontece, por exemplo, diante de situações de perigo ou ameaça potencial: a liberação de dois hormônios (as catecolaminas adrenalina e noradrenalina) prepara o organismo para reagir, fazendo com que o coração acelere, a freqüência respiratória aumente e as pupilas se dilatem.5

Estas respostas fisiológicas (conhecidas como respostas de luta ou fuga) aumentam o aporte de oxigênio e nutrientes para os tecidos, melhoram a atenção, a concentração e a tomada de decisões, além de tornar o reflexo mais rápido, o que aumenta as chances de sobrevivência do indivíduo diante de uma situação desafiadora.5

 

Os hormônios adrenalina e noradrenalina atuam em conjunto modulando as respostas de luta ou fuga, preparando o organismo para enfrentar situações de perigo ou estresse.
 

De maneira semelhante, em mulheres dois hormônios são responsáveis pela regulação das características sexuais e funções reprodutivas – o estrogênio e a progesterona.1

Tendo em vista que os hormônios influenciam praticamente todos os processos fisiológicos, tanto em homens quanto em mulheres, um desequilíbrio hormonal – seja em decorrência do processo fisiológico de envelhecimento ou em condições patológicas – exerce um grande impacto sobre todo o organismo, e pode resultar em alterações no humor, fadiga, depressão, problemas para dormir, dificuldade no gerenciamento do peso corporal, alteração no desejo sexual, redução da densidade mineral óssea, entre muitas outros.1,2,6-8


Redução dos níveis endógenos dos hormônios testosterona, estrogênio, melatonina e hormônio do crescimento em decorrência do processo de envelhecimento.


Neste contexto, inúmeros estudos já demonstraram que terapias de reposição hormonal podem ser utilizadas para restaurar os níveis hormonais endógenos, promovendo diversos benefícios ao organismo. Entretanto, vale destacar que é essencial que seja feita uma avaliação clínica e laboratorial dos indivíduos que serão submetidos a qualquer tratamento hormonal, bem como o acompanhamento adequado destes por parte do prescritor.9-12


 

Os hormônios bioidênticos, cuja estrutura molecular e química é exatamente idêntica a dos equivalentes endógenos (independente da origem ser natural ou sintética), produzem respostas terapêuticas fisiológicas, com menor incidência de efeitos indesejáveis naqueles indivíduos nos quais, após criteriosa avaliação laboratorial e clínica, foram detectadas deficiências hormonais. São eles:

Estradiol Base Micronizada

Estriol Base Micronizada

Testosterona Base Micronizada

Prasterona

Melatonina

Além dos hormônios bioidênticos, a Active Pharmaceutica também dispõem de diferentes hormônios esteroides anabólicos androgênicos (EAA). Estes hormônios são obtidos sinteticamente da testosterona ou de um de seus derivados, como a dihidrotestosterona (DHT), e são utilizados para fins terapêuticos em função das propriedades anabólicas.

Estanozolol

Metenolona (Acetato)

Mesterolona

Metandienona

Nandrolona (Decanoato)

Oxandrolona

Oximetolona

Testosterona Undecanoato

Trembolona (Acetato)

 

Gostou? Fale com o seu profissional de saúde e procure uma farmácia de manipulação de sua confiança!

 

Prescritores e farmacêuticos que desejarem obter mais informações sobre os nossos insumos, assim como as literaturas consultadas, podem entrar em contato com o nosso SAC através do email sac@activepharmaceutica.com.br ou pelo 0800 001 1313.

Siga-nos nas redes sociais e mantenha-se atualizado sobre nossos produtos!

Instagram: @activephamaceutica
Facebook: /activepharmaceutica
LinkedIn: /activepharmaceutica


Será um prazer atendê-los!

 

 

 
 
 
 

 

 

Confira mais