Central de Atendimento: 0800 001 1313 (48) 98805-5513

Aripiprazol - Port. 344/98

Melhora dos sintomas positivos, negativos e cognitivos associados à esquizofrenia

Menor incidência de efeitos adversos quando comparado a outros fármacos antipsicóticos

Promove o aumento da expressão de fatores neurotróficos e de proteínas envolvidas em processos de plasticidade sináp.

Melhora dos sintomas positivos, negativos e cognitivos associados à esquizofrenia

Menor incidência de efeitos adversos quando comparado a outros fármacos antipsicóticos

Promove o aumento da expressão de fatores neurotróficos e de proteínas envolvidas em processos de plasticidade sináp.

Descrição

A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica crônica e incapacitante com prevalência de cerca de 1% na população, que geralmente se manifesta na adolescência ou início da idade adulta através de uma combinação de sintomas positivos (delírios, alucinações, fala e comportamento desorganizados), negativos (catatonia, depressão, apatia e anedonia) e cognitivos (prejuízos na função executiva e na memória de trabalho). Embora a etiologia dessa doença seja complexa e envolva fatores genéticos e ambientais que afetam o desenvolvimento cerebral, sabe-se que algumas alterações neurobiológicas, tanto morfológicas quanto funcionais, estão presentes. Estudos indicam que aripiprazol destaca-se como um fármaco eficaz e seguro para tratamento da esquizofrenia, uma vez que reduz significativamente os sintomas positivos, negativos e cognitivos desta doença, e apresenta menor probabilidade de manifestação dos efeitos colaterais comumente observados com a utilização de outros fármacos antipsicóticos, sobretudo ganho de peso, hiperprolactinemia e alterações motoras. Além do tratamento da esquizofrenia, o aripiprazol também tem se mostrado útil para o manejo clínico do transtorno depressivo, transtorno bipolar, irritabilidade associada ao autismo e síndrome de Tourette. Este insumo deve ser utilizado sob orientação médica, e figura na lista C1 (Substâncias Sujeitas a Controle Especial) da Portaria 344/98 e suas atualizações, podendo ser dispensada somente mediante Receita de Controle Especial em duas vias.