Fone +55 48 2132 2699

Bem Vindo(a)!

Malato de Dicreatina

‣ Apresenta significativa ação anabólica com poucos efeitos androgênicos e virilizantes;


‣ Auxilia no tratamento de condições de caquexia e sarcopenia;


‣ Associação com malato promove um aporte maior de energiar;

Descrição

Detalhes

A creatina é uma amina nitrogenada formada endogenamente no fígado, rins e pâncreas a partir dos aminoácidos arginina, glicina e metionina e que pode ser ingerida através de fonte alimentares como carnes, peixes e outros produtos de origem animal.

No músculo, a creatina desempenha importante papel no metabolismo do músculo esquelético estando envolvida com o aumento da biodisponibilidade e ressíntese de fosfocreatina – intermediário na formação de ATP e fornecimento energético à célula muscular - com a redução da acidez muscular e com a melhora do metabolismo oxidativo.

Esses diferentes mecanismos atribuem à creatina potencial ergogênico, útil não só para a melhora da performance em atividades de alta intensidade, como também em treinamentos de longa duração, assim como clinicamente, na recuperação de pacientes cardíacos, doenças neurológicas e distrofias musculares.

Os benefícios da suplementação com creatina podem ser obtidos através de diferentes formas de creatina, como a forma de malato de dicreatina, onde a creatina está estruturalmente ligada ao ácido málico. O ácido málico é um dos intermediários do ciclo de Krebs e participa da formação de ATP.

Desta forma, a suplementação com malato de dicreatina tem demonstrado ser mais biodisponível ao músculo, levando ao aumento do desempenho em exercícios de alta intensidade e curta duração, bem como nos exercícios de endurance, promovendo ainda um incremento na massa corporal magra.

Informações Técnicas

Detalhes

Malato de Dicreatina

  • FÓRMULA MOLECULAR: C12H24N6O9
  • PESO MOLECULAR: 396,26 g/mol
ANÁLISE ESPECIFICAÇÃO
Descrição Pó branco
Teor ≥ 98,0 %
Perda por dessecação ≤ 0,50 %